Porta-voz nega recuo no envio do nome de Eduardo Bolsonaro ao Senado

Deputado federal e filho do presidente Jair Bolsonaro será indicado à embaixada do Brasil nos EUA assim que documentação estiver pronta

Isac Nóbrega/PRIsac Nóbrega/PR

atualizado 15/08/2019 11:05

O porta-voz do presidente da República, Otávio Rêgo Barros, negou, nesta quarta-feira (14/08/2019), que a demora para o envio, ao Senado, da indicação de Eduardo Bolsonaro à embaixada do Brasil em Washington (EUA) seja resultado de pressões políticas. 

Uma das críticas de parlamentares em relação à indicação é que a reforma da Previdência, pauta prioritária para o governo, ainda não foi aprovada na Casa. Eduardo, deputado federal e filho do presidente, precisa ser sabatinado por membros da Comissão de Relações Exteriores para se tornar embaixador.

Nesta tarde, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) teve uma agenda com o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), para tratar sobre a articulação das lideranças no parlamento. O conteúdo não foi detalhado.

“Não há incerteza alguma. O presidente está muito seguro da indicação do deputado Eduardo Bolsonaro. Essa análise jurídica está sendo realizada, no âmbito dos ministérios palacianos, e assim que esteja pronta o presidente a afirmará e a endereçará ao Senado”, garantiu Rêgo Barros.

Últimas notícias