“Por enquanto tenho 22 ministros sem problemas”, diz Bolsonaro

Segundo o presidente, não há provas substanciais contra o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, acusado de forjar candidatas laranjas

VALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASILVALTER CAMPANATO/AGÊNCIA BRASIL

atualizado 02/07/2019 16:23

Mesmo com as especulações de crise na Casa Civil e na pasta do Turismo, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) negou, nesta terça-feira (02/07/2019), que qualquer um dos seus ministros corram o risco de perder o cargo. “Por enquanto, tenho 22 ministros sem problemas”, disse, em frente ao Ministério da Defesa, enquanto ia para um almoço com o chefe da pasta, Fernando Azevedo.

A respeito das investigações contra o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, acusado de costurar candidaturas laranjas durante as eleições presidenciais de 2018, Bolsonaro afirmou que não há provas substanciais contra o seu correligionário. “Tem de ter acusação grave, acusação com substância. Por enquanto, não há nada contra ele ainda”, pontuou.

Porém, o chefe do Executivo deixou claro que, caso seja comprovada a participação de Marcelo no crime, ele terá que ser remanejado. “Se o seu assessor falar e confirmar que ele tem participação, aí a gente toma providências”, completou.

Na semana passada, foram presos Marcelo Von Rondon, assessor especial de Marcelo Álvaro, e dois ex-auxiliares da pasta, acusados de participarem das candidaturas laranjas do PSL de Minas Gerais. Porém, em decorrência da prisão temporária, que tem duração de 5 dias, eles foram liberados pela Justiça nessa segunda-feira (01/07/2019).

Últimas notícias