*
 

 

Relatório da Polícia Federal enviado ao Supremo Tribunal Federal (STF) aponta que a corporação não conseguiu acessar informações de um celular do deputado federal Lúcio Vieira Lima (MDB-BA), apreendido em outubro na casa do parlamentar, em Salvador (BA). A informação é da TV Globo.

O documento faz parte de inquérito aberto pela corporação para apurar a participação do deputado e do seu irmão, o ex-ministro Geddel Vieira Lima (MDB-BA), no caso do “bunker” onde foram encontrados R$ 51 milhões em caixas e malas. O apartamento seria usado pela dupla para esconder propina.

De acordo com o relatório, o aparelho – um iPhone 7 – estava bloqueado com código numérico e a PF afirmou que as ferramentas hoje disponíveis estão desatualizadas, só sendo possível o acesso sem código em laboratórios estrangeiros: nos Estados Unidos, Canadá, Alemanha e Israel.

O mesmo problema foi enfrentado pelos investigadores quando tentaram acessar celulares do coronel aposentado João Baptista Lima Filho, amigo do presidente Michel Temer, e de pessoas ligadas ao senador Aécio Neves (PSDB-MG). Ano passado, o ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF), deu autorização para que a PF remetesse o aparelho do coronel Lima e de contatos de Aécio Neves ao exterior para recuperação de dados. Os federais querem repetir a dose.

 

 

COMENTE

PFgeddel vieira limaLúcio Vieira Lima"bunker" do Geddel
comunicar erro à redação

Leia mais: Política