*
 

A Presidência da República avalia retirar de Luiz Inácio Lula da Silva o direito a seguranças e motoristas assegurado a ex-chefes do Executivo nacional e pago pelo Planalto. A informação é do jornal Folha de S.Paulo.

Em caráter de urgência, a Administração da Presidência fez consulta à Casa Civil, órgão responsável por analisar o que Lula perderá com a prisão, ocorrida no último sábado (7/4).

De acordo com a reportagem, além dos serviços de condução e segurança, devem ser suspensos o uso de veículos oficiais e as despesas com viagens. O direito a assessores pessoais deve ser mantido, mesmo sem consenso sobre o assunto dentro da presidência.

Lei sancionada em 1986 e regulamentada em 2006, durante a gestão de Lula, garante a todo ex-presidente o direito a dois veículos oficiais com motoristas pagos pelo Planalto, além de quatro seguranças e dois assessores especiais.

Os ex-presidentes José Sarney, Fernando Collor, Fernando Henrique Cardosos e Dilma Rousseff também usufruem dessas regalias.