*
 

Antes de anunciar a instauração da intervenção federal na segurança pública do Rio de Janeiro, o Palácio do Planalto decidiu ampliar o contrato de publicidade entre a Secretaria de Comunicação (Secom) e as três empresas responsáveis pela publicidade estatal. As informações são do O Globo.

De acordo com a reportagem, em agosto de 2017, a licitação vencida por PPR, Calia Y2 e Artplan tinha registro total de R$ 208 milhões. No entanto, a partir de fevereiro de 2018, essa quantia aumentou para R$ 260 milhões. Uma das companhias, a Calia Y2, pertence a Gustavo Mouco. Ele é irmão do marqueteiro do presidente Michel Temer, Elsinho Mouco.

O jornal carioca informou ainda que o aditivo dos contratos foi oficializado em 9 de fevereiro de 2018. Trata-se da sexta-feira anterior ao Carnaval. O presidente Temer anunciou a intervenção federal na segurança do Rio em 16 de fevereiro, sexta-feira da semana seguinte.

Na época, o governo ainda analisava colocar ou não o projeto de reforma da Previdência para votação. A iniciativa foi suspensa, pois não é permitido votar emenda constitucional após o decreto de intervenção entrar em vigor. Segundo O Globo, após o governo autorizar a ampliação do aumento dos contratos, houve o lançamento de propagandas em vídeo sobre a atuação na segurança pública no estado fluminense.