*
 

A Ordem dos Advogados do Brasil se manifestou sobre a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer (PMDB) feita nesta quinta-feira (14/9) pelo procurador-geral da República Rodrigo Janot. O presidente nacional da entidade, Claudio Lamachia, considerou a nova acusação “gravíssima”.  Temer é acusado de obstrução da Justiça e organização criminosa. Ministros, senadores e outros políticos do PMDB também foram denunciados, além dos empresários da JBS Joesley Batista e Ricardo Saud.

Segundo Lamachia, “jamais a República brasileira testemunhou crise de tais proporções. No entanto, as instituições do Estado têm se mostrado rígidas e atentas no cumprimento de suas missões.”

A OAB pediu em nota que seja cumprido todo o processo judicial que envolve uma denúncia dessa proporção. “É preciso investigar e cumprir todas as etapas previstas na liturgia jurídica, garantindo o contraditório e a ampla defesa, sem protelações ou atalhos, evitando que se incorra em graves infrações legais”, destacou o texto assinado por Lamachia.

“Não é hora de estardalhaços, nem de tentativas de explorar politicamente o quadro. Mais do que nunca, a regularidade institucional precisa ser garantida pelo bom senso, lisura e serenidade. Não há outro caminho para que o país supere a crise e dela saia mais fortalecido: só pela lei. Fora dela, não há salvação”, acrescentou o presidente da OAB.

 

 

COMENTE

Michel Temeroabdenúncia
comunicar erro à redação

Leia mais: Política