No Twitter, Renan Calheiros defende Lula e dispara contra Sergio Moro

Em referência a argumentos da procuradora-geral da República sobre o STF e as fake news, senador criticou atuação do ex-juiz da Lava Jato

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 17/04/2019 16:35

O senador Renan Calheiros (MDB-AL) usou argumentos da procuradora-geral da República, Raquel Dodge – nos quais rechaçou a posição dos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) que decidiram abrir um inquérito com intuito de apurar fake news contra a corte –, para defender o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e atacar o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro.

Por meio de seu perfil pessoal no Twitter, o alagoano afirmou que Moro, na operação Lava Jato, acumulou as funções de juiz e investigador quando avaliou o processo que condenou o petista. “O Ministério Público Federal declara que o STF ultrapassa os limites de sua atuação ao agir como investigador e juiz ao mesmo tempo. Esquece que Sergio Moro foi o investigador e o sentenciador do Lula”, publicou.

Calheiros voltou a dizer que o então juiz da Lava Jato não tinha provas suficientes e se valeu de quebra de sigilos supostamente ilegais para condenar Lula. “Ainda instituiu a prisão em 2ª instância, estabelecendo Estado de Exceção com violações constitucionais sem precedente”, continuou o emedebista.

O senador ainda insinuou que a Justiça seleciona os indivíduos que podem exercer a liberdade de expressão. “É preciso discutir democracia de forma ampla, garantindo que os princípios sirvam para todos, de forma justa e jamais seletiva”, afirmou Calheiros.

Últimas notícias