O feriado prolongado de Páscoa não esfriou a campanha pela aprovação da reforma da Previdência. Neste sábado (20/04/14), foi a vez do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), terceiro filho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), de defender as mudanças nas regras para a aposentadoria. Nos últimos dois dias, ao menos quatro personalidade do alto escalão do poder também se manifestaram.

No Twitter, ele destacou a necessidade da aprovação do texto. “De tempos em tempos é preciso dar um ‘tapa’ na previdência, pois o brasileiro vive mais e tem cada vez menos filhos. O diferencial da atual proposta é a transição que nos livrará de rigorosas reformas futuras, sendo preciso só ajustes pontuais”, explicou.

Eduardo se juntou a Bolsonaro, ao presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), e ao secretário nacional adjunto de Previdência e Trabalho, Bruno Bianco Leal, que aproveitaram a pausa na agenda da Esplanda para divulgar a proposta do governo federal.

Na próxima terça-feira (23/04/19), a Comissão de Constituição e Justiça da Câmara deve votar o parecer da admissibilidade da proposta. O relator da matéria, Marcelo Freitas (PSL-MG), é favorável ao texto, mas nos últimos dias admitiu que alguns pontos podem ser alterados.

O maior desgaste entre governo e parlamentares é a aposentadoria rural e o Benefício de Prestação Continuada (BPC) — pago a idosos carentes. A equipe econômica mantém a expectativa economizar R$ 1 trilhão em 10 anos.

Maia usou as redes sociais para ressaltar a importância da reforma para angariar investimentos em outras áreas consideradas prioritárias pelos brasileiros. “É duro, é trabalhoso porque há muitos interesses envolvidos”, iniciou.

Na mesma inclinação, Bolsonaro disse que as contribuições serão proporcionais aos ganhos de cada um. “Quem ganha menos pagará menos e quem ganha mais pagará mais”, postou.

Bruno Leal aproveitou a temática do feriado e destacou os benefícios da proposta usando analogia com ovos de chocolate.

“Olá pessoal. Estou de volta. Nova Previdência em clima de Semana Santa”, iniciou Leal. “Temos 10 ativos”, disse o técnico, mostrando o prato repleto de barrinhas de chocolate branco. “Para sustentar um inativo”, aponta Leal em direção ao ovo de Páscoa”. “Obviamente, 10 chocolates de 20 gramas, formando um ovo de Páscoa de 200 gramas”, conclui.