Moro: vetos à Lei do Abuso “preservam autonomia dos agentes da lei”

Ministro da Justiça festejou decisão do presidente Jair Bolsonaro de vetar 19 pontos da lei aprovada no Congresso

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 05/09/2019 20:01

O ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, comemorou os 19 vetos feitos pelo presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), à Lei de Abuso de Autoridade, aprovada no Congresso.

No Twitter, o ex-juiz afirmou que os vetos “preservam a independência e a autonomia dos agentes da lei”.

“Doutro lado foram mantidos os artigos que, com redação clara, coíbem abusos. Muito equilíbrio e respeito à sociedade e ao Parlamento”, escreveu.

Após a aprovação do projeto no Congresso Nacional, Moro pleiteou vários vetos à matéria. Ao menos três anunciados nesta quinta-feira (05/09/2019) por Bolsonaro vieram de pedidos do ministro.

Entre os trechos estão o artigo 9, que trata de punições para agentes de Justiça que decretarem prisão “em desconformidade com a lei”.

Além do inciso III do artigo 13, que estabelecia punição para quem constrangesse o investigado exigindo que ele produza provas contra si ou contra terceiros.

Também foi vetado o artigo 16, que punia o policial ou autoridade jurídica que deixa de se identificar ou se identifica falsamente a um acusado no momento da prisão.

Últimas notícias