Michelle Bolsonaro participa de entrega de cadeiras de rodas no DF

Primeira-dama participou de evento com governador do DF no Hospital da Criança de Brasília e não comentou revelações sobre sua família

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 19/08/2019 15:58

A primeira-dama, Michelle Bolsonaro, participou de um evento de entrega de cadeiras de rodas na tarde desta segunda-feira (19/08/2019) no Hospital da Criança de Brasília.

De terno branco, Michelle sentou-se entre o governador do DF, Ibaneis Rocha, e o ministro da Cidadania, Osmar Terra, com quem ficou conversando durante a cerimônia. A primeira-dama fez a entrega simbólica de uma cadeira de rodas automatizada a uma criança.

Tanto ao ter seu nome anunciado quanto ao entregar o equipamento, Michelle foi bastante aplaudida por servidores e convidados no ambiente, que tinha a entrada controlada.

O discurso de Michelle foi curto, de cerca de um minuto, e protocolar. Ela cumprimentou as crianças e autoridades e leu um texto valorizando os equipamentos como “instrumentos para dar mobilidade e autonomia”. Para concluir, disse que “este governo tem um olhar especial para crianças e pessoas com deficiência”.

A presença de Michelle foi valorizada nos discursos. A primeira-dama do DF, Mayara Noronha, por exemplo, lembrou que as duas são “representantes do DF, quase vizinhas” e a convidou a juntar esforços em ações sociais. Já Osmar Terra disse que a esposa do presidente “ajudou a apressar essa entrega” advogando pela liberação de recursos. Foram entregues, simbolicamente, duas mil cadeiras motorizadas.

Foi a primeira aparição pública da primeira-dama desde que o Metrópoles revelou que vários parentes da esposa do presidente têm um histórico de problemas com a Justiça. Ela evitou a imprensa ao deixar o local.

Revelações
A avó de Michelle já foi presa por tráfico de drogas, a mãe falsificou documentos e dois tios já responderam a processos.

Na última sexta (16/08/2019), o presidente havia reclamado da reportagem e dito que Michelle estava “abatida e arrasada” com as revelações.

“É questão familiar e eu não deveria falar, mas vou falar em consideração a vocês. A matéria não é mentirosa, é verdadeira. A avó dela, há uns 20 e poucos anos, foi condenada por tráfico de drogas. Três anos de cadeia. Cumpriu. Agora, é justo levantar isso?”, questionou Bolsonaro, na ocasião.

Últimas notícias