*
 

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, voltou a negar que seja candidato à Presidência da República neste momento, mas disse em entrevista à TV Bandeirantes que não pode descartar essa possibilidade . “No futuro… 2018 fica para 2018. Não fico pensando em 2018”, disse. “Não posso descartar a candidatura à Presidência, porque teria que pensar nisso e estou totalmente focado na economia.”

Meirelles completou que, se no ano que vem, o país estiver crescendo de maneira consistente, ele terá a gratificação do dever cumprido. “Não tenho minha atenção desviada para o próximo ano. Se ano que vem a missão já estiver cumprida, a etapa seguinte é pensar nessa oportunidade”, afirmou. Meirelles ainda disse que recebeu manifestação de apoio e engajamento de mais de 40 parlamentares.

Ele reforçou que sua atuação neste momento é para o Brasil crescer e criar empregos. Ele chegou a fazer uma estimativa de redução de 100 mil a 150 mil desempregados por mês até o fim do ano. No trimestre encerrado em setembro, havia 13 milhões de desocupados no Brasil, com taxa de desemprego de 12,4%.

Durante a entrevista, o ministro voltou a reforçar a importância da reforma da Previdência para o crescimento sustentável do Brasil. “Os gastos com a Previdência já estão em 50% do Orçamento e, em alguns anos, podem chegar a 80%.” Ele também reafirmou que o processo de mudança proposto pela reforma é “bastante suave”, com transição em 20 anos.

Sobre a reforma trabalhista, Meirelles disse que é importante para aumentar a produtividade e estimular a criação de empregos. “A expectativa é que com a reforma trabalhista sejam criados seis milhões de empregos no país”, disse.

 

 

COMENTE

henrique meirelles
comunicar erro à redação

Leia mais: Política