*
 

Emprego e renda, além de condições básicas de saúde, educação, segurança e programas sociais. Essas são as diretrizes defendidas pelo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, para o futuro do Brasil. Em entrevista à Rádio Correio FM de João Pessoa, Paraíba, o ministro foi apresentado como pré-candidato do PSD à Presidência da República e imediatamente corrigiu a informação ao citar que eventual decisão só será tomada no início de abril.

Ao ser questionado sobre qual é a sua visão de Brasil, o ministro defendeu “um país que não só tenha condições básicas de saúde, educação, segurança e programas sociais”. “Mas um país que tenha propicie mais renda e emprego para a população”, defendeu.

“Nós precisamos de um país que crie empregos. Isso é fundamental”, disse Meirelles à rádio. Além dos empregos, o ministro defende um “País com inflação baixa e que ofereça condições para que a renda da população não seja corroída por aumento de preços e imprevisibilidade”.

Meirelles afirmou ainda que o governo também precisa ter “condições financeiras e fiscais suficientes”. O ministro defendeu “gastos controlados em despesas obrigatórias para que o governo possa fazer investimento necessários nas áreas sociais”.

Como investimento na área social, Meirelles elogiou o Bolsa Família ao citar como “exemplo bem sucedido” e o Programa Progredir lançado pelo governo Michel Temer. Esses programas, disse o ministro, criam condições para que o País “dê melhor condições de segurança à população”.