*
 

Integrante da “tropa de choque” do governo na Câmara dos Deputados, o deputado Carlos Marun (PMDB-MS), vice-líder do PMDB na Casa, defendeu nesta sexta-feira (14/7) que os partidos que votaram contra o presidente Michel Temer (PMDB) na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa deixem a base aliada.

“Essa denúncia é uma ofensa, teve o objetivo de ofender o presidente. Todos que se posicionaram favoravelmente a essa ofensa não têm mais lugar no nosso lado”, criticou o deputado, sem citar o PSDB. Dos sete deputados tucanos na CCJ, cinco votaram pela admissibilidade da denúncia contra o presidente Michel Temer. Apesar disso, o partido possui quatro ministérios no governo.

Questionado se o governo deveria retirar os cargos do PSDB na Esplanada, Marun desconversou. “Eu não estou dizendo que o PSDB deve perder ministérios porque não vi nenhum ministro tucano se associar a essa ofensa esdrúxula, mas quem nos ofendeu deve ter o mínimo de caráter de se afastar de nós”, afirmou.

Além disso, Marun disse que os partidos que demonstraram fidelidade ao Palácio do Planalto devem ser recompensados.

 

 

COMENTE

carlos marunTropa de ChoqueCCJ da Câmaradenúncia contra Temer
comunicar erro à redação

Leia mais: Política