*
 

A pré-candidata à Presidência da República Marina Silva (Rede) utilizou seu perfil no Twitter para comentar o lançamento da nova série da Netflix inspirada na operação Lava-Jato: “O Mecanismo”. Na postagem, contudo, realizada nessa sexta-feira (23/3), a ex-senadora utiliza a foto da vereadora carioca Marielle Franco (PSol), morta em um ataque a tiros no último dia 14.

Reprodução

“Todos sabemos: o dinheiro que remunera o crime é o mesmo que financia o arbítrio policial, as milícias e grupos de extermínio. E todos estão ligados aos propinodutos da corrupção. Seremos capazes de desmontar o mecanismo?”, escreveu Marina, em uma postagem com um link para um artigo sobre a série da Netflix, publicado pela pré-candidata no jornal Valor Econômico.

No texto, a ex-senadora cita o assassinato de Marielle como um crime relacionado à trama de corrupção retratada em “O Mecanismo”. “Nossa esperança reside na resposta à pergunta deixada por Marielle Franco numa rede social, na véspera de seu assassinato: quantas mortes ainda teremos?”, conclui Marina.

A postagem foi criticada por seguidores da pré-candidata nas redes sociais. “O que é isso gente? Fazendo propaganda com a imagem de Marielle?”, comentou uma internauta. “Tá sendo paga pra merchandising?”, questionou outro.

Após a repercussão negativa, Marina publicou uma mensagem no início da tarde deste sábado (24) agradecendo os usuários que “chamaram a atenção pelo sentido distorcido da arte publicada com o artigo”. A pré-candidata modificou o post anterior, retirando a imagem.

O crime
Marielle Franco foi morta em um ataque a tiros no centro do Rio no último dia 14. Nove cápsulas de arma de fogo foram recolhidas no local do crime. No mínimo três projéteis atingiram a cabeça da parlamentar, e um, o pescoço – a suspeita de execução é investigada. O motorista Anderson Pedro Gomes, que dirigia o carro usado para transportar Marielle, também morreu baleado. Ele levou pelo menos três tiros nas costas.