*
 

A presidenciável da Rede, Marina Silva, afirmou na manhã desta quarta-feira (4/4), que a fala do comandante do Exército, general Eduardo Villas Bôas, “pode levar a interpretações erradas”.

Na noite dessa terça-feira (3), às vésperas do julgamento do habeas corpus do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva pelo Supremo Tribunal Federal (STF), Villas Bôas disse em suas redes sociais repudiar a “impunidade” e que o Exército “está atento às suas missões institucionais”.

“A manifestação do comandante geral do exército, às vésperas da decisão do STF, pela investidura do cargo que ocupa, pode levar a interpretações inadequadas para o bom funcionamento da democracia e das instituições”, afirmou a ex-ministra por meio de nota.

“Reitero meu compromisso em defesa da liberdade e da democracia. Nenhum perigo real ou imaginado pode justificar que isso seja roubado dos brasileiros”, completou.

Marina já se posicionou favorável à prisão após segunda instância e também disse no texto divulgado nesta manhã esperar que o julgamento desta tarde reforce o “princípio republicano de igualdade de todos perante a lei”.