Maia viaja a NY para encontros com banqueiros em voo da FAB

Presidente da Câmara cumpre agenda composta principalmente de reuniões com investidores a partir de 13 de novembro, nos EUA

ALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDOALOISIO MAURICIO/FOTOARENA/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 09/11/2019 14:39

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), embarca para Nova York (EUA) nesta semana, em um voo da Força Aérea Brasileira (FAB), para uma agenda de dois dias composta, majoritariamente, por encontros com banqueiros e investidores.

Ele retorna no sábado (16/11/2019) e as informações completas da viagem só devem ser divulgadas nos próximos dias. Maia irá em um voo da FAB exercendo sua prerrogativa como presidente da Câmara, determinada por decreto.

No itinerário, deve constar também uma reunião, não confirmada por enquanto, com o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), António Guterres.

Os nomes ainda não foram divulgados, mas Maia deve ser acompanhado por uma comitiva de deputados, a maioria líderes partidários, segundo fontes próximas ao parlamentar informaram ao Metrópoles.

A previsão é que o deputado carioca embarque em uma aeronave Legacy 600, saindo da Base Aérea de Brasília (DF), no dia 13 de novembro. Os compromissos começam na quinta-feira (14/11/2019), com dois encontros envolvendo a XP Investimentos.

No primeiro deles, Maia se reúne com investidores e, no segundo, janta com o diretor institucional da assessoria de investimentos, Rafael Furlanetti. No dia seguinte, ele participa de um almoço com investidores e executivos no Council of the Americas, um fórum empresarial do continente.

Em Nova York, o democrata também participa da cerimônia de entrega do prêmio Woodrow Wilson, que leva o nome do 28º presidente dos Estados Unidos e homenageia indivíduos que tenham “prestado significante papel na melhoria das vidas de comunidades ao redor do mundo”.

Em outubro, Maia esteve em Londres para, segundo a assessoria da Câmara, “reforçar o compromisso do Parlamento brasileiro com o agronegócio, a sustentabilidade e o meio ambiente”. Cinco meses antes, em maio, ele e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), também fizeram uma missão a Nova York para encontros com investidores.

Últimas notícias