Maia tenta proibir oposição de se manifestar com faixas e placas

Presidente da Câmara alegou que regimento interno não permite a ação. Oposicionistas reclamam de autoritarismo e criticam o deputado do DEM

Igo Estrela/MetrópolesIgo Estrela/Metrópoles

atualizado 09/07/2019 22:10

Pouco depois de começar o processo de discussão da proposta de reforma da Previdência, na noite desta terça-feira (09/07/2019), o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), proibiu a manifestação da oposição com faixas e placas, alegando estar baseado no regimento interno da Casa. “Se a oposição não respeitar o regimento, eu também posso não respeitar o regimento”, ameaçou.

Segundo a deputada do PSol Samia Bomfim (SP), entretanto, a determinação de Maia não é regimental. “Há uma norma dizendo que não pode afixar cartaz, mas erguer placas e faixas é comum”, explicou.

A parlamentar inclusive afirma que o governo “já fez isso outras vezes”. “Tem o intuito de constranger, pois algumas [placas] têm dizeres fortes, como a questão das emendas”, criticou. As imagens a que ela se refere ironizavam a liberação de emendas na véspera da análise da reforma, como se fossem anúncios comerciais.

Últimas notícias