*
 

O senador Magno Malta (PSL-RJ) utilizou suas redes sociais para publicar esclarecimentos sobre a indicação de sua assessora Damares Alves para assumir o Ministério da Mulher, Família e dos Direitos Humanos do governo de Jair Bolsonaro (PSL). “Não indiquei nem fui comunicado”, disse Malta.

Preterido das escolhas do presidente eleito, Magno Malta defendeu a decisão de Bolsonaro. “Merece os meus parabéns. Ela é uma pessoa preparada. Só esclareço que ela não é uma indicação minha. Eu não fui comunicado, solicitado, não fui eu que indiquei. Ela é uma escolha pessoal do presidente”, justificou.

O senador disse ainda que Damares é uma parceira em suas lutas pelos valores da família, contra o aborto e as drogas. A assessora teve um papel especialmente ativo na CPI da Pedofilia, uma das principais bandeiras de Malta.