*
 

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva acompanha o julgamento de seu pedido de habeas corpus preventivo pelo Supremo Tribunal Federal (STF) na sede do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo, São Paulo. O petista chegou ao local por volta das 11h30 e assiste à análise do STF em companhia da ex-presidente Dilma Rousseff, do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad, e dos governadores de Minas Gerais, Fernando Pimentel, do Acre, Tião Viana, e do Piauí, Wellington Dias.

Também estão presentes, o presidente estadual do PT, Luiz Marinho, o presidente da Central Única dos Trabalhadores em São Paulo (CUT-SP), Douglas Izzo, o coordenador do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), Gilmar Mauro, e os ex-ministros Miguel Rosseto e Paulo Vanucchi.

Em outro ambiente, também na sede do sindicato, em um telão, apoiadores do ex-presidente acompanham a sessão do Supremo.  Atentas, as pessoas acompanham a fala dos ministros. Quando Gilmar Mendes empatou o placar, votando a favor do pedido do ex-presidente – o relator, Edson Fachin, tinha negado o recurso de Lula –, as pessoas aplaudiram e gritaram: “Lula presente, eterno presidente” e “É o companheiro Gilmar”.

No local, há ainda representantes de diversos outros grupos e categorias profissionais, como petroleiros, metalúrgicos e professores, Movimento dos Trabalhadores Sem Teto e Levante Popular da Juventude.

Condenação
O ex-presidente foi condenado pelo juiz federal Sérgio Moro a nove anos e seis meses de prisão. A sentença foi confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que aumentou a pena para 12 anos e um mês na ação penal do triplex do Guarujá (SP), na Operação Lava Jato.

 

 

COMENTE

Dilma RousseffSTFjulgamento de lulaHC de Lula
comunicar erro à redação

Leia mais: Política