*
 

Grandes blogs alimentados durante a gestão do PT perderam recursos repassados pelo Palácio do Planalto. Levantamento realizado pelo jornal Folha de S. Paulo, junto à Secretaria de Comunicação da Presidência, ao BNDES e a três empresas públicas (Petrobras, Banco do Brasil e Caixa Econômica), mostra que 13 portais usados para divulgar conteúdos a favor dos petistas quase não receberam pagamentos desde junho. A verba começou a minguar a partir de maio, quando Dilma Rousseff foi afastada temporariamente do cargo.

De janeiro a dezembro de 2015, sites e blogs haviam recebido da secretaria e das estatais R$ 5,1 milhões. Entre janeiro e junho de 2016, o valor foi de R$ 1,54 milhão. De julho em diante, nenhum centavo foi repassado pelo poder público. Entre os sites afetados estão o Blog do Luís Nassif (R$ 746 mil), o Brasil 247 (R$ 732 mil), o Diário do Centro do Mundo (R$ 194 mil) e o Conversa Afiada (R$ 333 mil), do jornalista Paulo Henrique Amorim.

A Petrobras e a Caixa não forneceram os números divididos por recebedor, apenas o total. A Secretaria de Comunicação afirmou que repassou, entre janeiro de 2015 e maio de 2016, R$ 870 mil aos blogs e sites. Em ordem do maior pagamento para o menor: Blog do Nassif (R$ 132 mil), Brasil 247 (R$ 120 mil), Diário do Centro do Mundo (R$ 129 mil), Portal Fórum (R$ 109 mil), Conversa Afiada (R$ 88 mil) e O Cafezinho (R$ 39 mil).

Em nota, o órgão explicou que “a partir de maio de 2016 não foram mais programadas veiculações nos veículos citados. Eventuais pagamentos, realizados após essa data, são referentes às veiculações anteriormente autorizadas”. Segundo a Folha, quando Temer assumiu, determinou que o dinheiro destinado à publicidade não financiaria “opinião, e sim produtos jornalísticos de interesse público”.

Enquanto isso, o BNDES diz que, em 2016, não deve realizar qualquer tipo de repasse. No ano anterior, o órgão investiu R$ 504 mil nos portais por conta da campanha “BNDES Transparente”. O Banco do Brasil pagou R$ 500 mil ao Blog do Nassif em 2015 e R$ 113 mil de janeiro a maio deste ano. Para o Brasil 247, foram R$ 491 mil no ano passado e mais R$ 120 mil nos cinco primeiros meses de 2016. O Conversa Afiada recebeu R$ 199 mil em 2015 e R$ 44 mil neste ano. A Petrobras e a Caixa não detalharam o investimento feito nos sites.

Apesar do montante enviado durante o governo petista, com a chegada de Michel Temer na Presidência o BB não fez mais pagamentos. O banco afirmou à reportagem que adota o critério de “cobertura, penetração e afinidade dos veículos”. Já a Caixa e a Petrobras disseram que, desde junho, “não têm investimentos” nesses veículos.

Reação
Os sites e blogs não reagiram bem aos cortes de verbas. Paulo Henrique Amorim reproduziu um texto da Carta Maior sob o título de “querem calar a nossa voz!”, afirmando que uma das primeiras medidas “do governo interino – e ilegítimo – de Temer foi o cerceamento da mídia alternativa no Brasil”.

Luís Nassif também se manifestou sobre o assunto. Em entrevista ao portal da Revista Imprensa, o jornalista afirmou que a suspensão do dinheiro é parte de uma “censura política”.

Os 13 sites pesquisados foram: Brasil 247, Carta Maior, Conversa Afiada, Diário do Centro do Mundo, Site Jornal GGN (Blog do Luís Nassif), Portal Fórum, Opera Mundi, Brasil Econômico, O Cafezinho, Portal Fórum, Sidney Rezende, Viomundo e Brasil de Fato. (Com informações do jornal Folha de S. Paulo)

 

 

COMENTE

blogspaulo henrique amorimluís nassif
comunicar erro à redação

Leia mais: Política