Gerente teve explosivos presos ao corpo em tentativa de roubo a banco

Policiais do Gate neutralizaram o dispositivo após o isolamento dos sinais de celular na área

MARCELO GONCALVES/SIGMAPRESS/ESTADÃO CONTEÚDOMARCELO GONCALVES/SIGMAPRESS/ESTADÃO CONTEÚDO

atualizado 05/04/2019 22:15

Um gerente do banco Santander teve explosivos atados ao corpo, durante uma tentativa de assalto à agência, nesta sexta-feira (5/4), em Diadema, na região metropolitana de São Paulo. A tentativa de roubo aconteceu um dia após o ataque de uma quadrilha a duas agência bancárias de Guararema, na mesma região, que resultou na morte de 11 suspeitos após intervenção da Polícia Militar.

O Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate) foi acionado e retirou o explosivo do corpo do gerente. O funcionário não teve ferimentos.

Conforme a Polícia Militar, o gerente estava com uma tornozeleira eletrônica com explosivos que poderiam ser acionados remotamente através de um celular.

O Gate neutralizou o dispositivo após o isolamento dos sinais de celular na área. De acordo com a PM, os explosivos tinham potencial para causar lesões gravíssimas.

Seis suspeitos de envolvimento na ação – quatro homens e duas mulheres – foram presos, acusados de fazer parte da quadrilha.

Últimas notícias