*
 

O ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho, preso na semana passada, teve conversas telefônicas interceptadas em que orienta seus advogados a procurarem a ministra Luciana Lóssio, do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), com quem já teria contato, para tratar de um habeas corpus preventivo.

As escutas foram realizadas antes de sua prisão e divulgadas pelo Fantástico. Na primeira ligação, Garotinho fala com o advogado Jonas Lopes de Carvalho Neto e afirma que tem contato com a ministra, mas não seria conveniente que ele próprio a procurasse.

Dois dias depois, conversa com Fernando Fernandes, outro advogado. “Como a gente teve oportunidade de explanar tudo, ela ficou bastante impressionada”, afirma Garotinho.

Em nota, o TSE disse que todos os ministros têm “idoneidade moral” e que as decisões refletem “profundo embasamento teórico”.

A ministra Luciana Lóssio foi quem determinou, na sexta-feira (18/11), a transferência de Garotinho para um hospital. A decisão liminar (provisória) será levada à apreciação do plenário do TSE na próxima sessão da Corte.

A ministra também determinou que, após o prazo necessário para a conclusão dos exames e procedimentos médicos indicados pela equipe, o ex-governador fique preso em regime domiciliar.

O ex-governador foi preso pela Polícia Federal sob a acusação de usar programas sociais para comprar votos. Após a prisão, ele ficou sozinho em um quarto no hospital desde a última quarta-feira (16), quando chegou ao local após ter sido preso pela Polícia Federal e ter passado mal.

Ele foi submetido a exames que mostraram alterações cardíacas e a equipe médica indicou que ele passasse por um cateterismo.

Confira trechos das conversas de Garotinho com seus advogados:

Primeiro diálogo:

Garotinho: O HC [habeas corpus] caiu com a Luciana Lóssio.

Jonas Lopes de Carvalho Neto: É. Eu tô falando aqui com o Fernando, estamos correndo aqui atrás de um contato.

Garotinho: Eu também tenho com ela, mas eu acho que…

Jonas Lopes de Carvalho Neto: Não é bom, né?

Garotinho: Não.

Segundo diálogo:

Garotinho: Vamos supor o pior, que neguem a liminar.

Fernando : Pensando nessa possibilidade, que eu tô fazendo? Entrando já com recurso por ela [Luciana Lóssio], recurso eleitoral.

Garotinho: Como a gente teve oportunidade de explanar tudo, entendeu, ela ficou bastante impressionada.

Fernando Fernandes: Entendi. Vamos fazer. A gente pode forçar uma prevenção, governador, tentando distribuir pra ela, podemos indicar ela como relatora. Aí, se ela entender…

Garotinho: Ela tá bem consciente dos fatos todos.

(Com informações do G1 e do Jornal Estado de S. Paulo)

 

 

COMENTE

Luciana Lóssioanthony garotinho
comunicar erro à redação

Leia mais: Política