*
 

A nomeação de Sérgio Moro para o Ministério da Justiça e Segurança Pública começou a levantar especulações sobre as pretensões políticos do magistrado. “Se o objetivo for disputar eleição, o pior caminho é este. É um péssimo começo”, comentou o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB).

Flávio Dino ponderou que Sérgio Moro tem “experiência e conhecimentos suficientes” para exercer um cargo público, mas está adotando um caminho negativo na vida pública – apesar de sua figura ser aceita por parte da opinião pública.

“Tem um efeito imediato na opinião pública, mas no relacionamento institucional eu acho que a questão ética vai criar muitos embaraços e resistências com o próprio Judiciário”, disse o governador. “Ele não é propriamente uma figura querida no Congresso Nacional”, completou.

Para Dino, as decisões de Sérgio Moro sobre o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva na Lava Jato vão provocar dificuldades para o futuro ministro por conta daquilo que o governador considera uma “mácula” no currículo do magistrado, que são as decisões desfavoráveis ao petista, e de eventuais desconfortos ao ter que dialogar com políticos anteriormente investigados na operação.