*
 

A decisão do juiz federal Sérgio Moro de aceitar o convite do presidente eleito, Jair Bolsonaro, para comandar o superministério da Justiça e Segurança Pública na próxima gestão do Executivo federal continua a ser destaque na imprensa internacional.

O Financial Times define Moro como o “juiz que preside a investigação do maior escândalo de corrupção” do país. Também traz declarações de analistas que destacam o movimento como positivo, à medida que sugere a continuidade do combate a corrupção, mas negativo porque seria visto como “evidência de que a Lava Jato foi uma caça às bruxas”, dado que Moro foi o responsável pelo maior adversário de Bolsonaro, o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, do PT, ficar fora da disputa eleitoral e ser preso.

Já a BBC traça um breve perfil de Moro, afirmando que “sua cruzada contra a corrupção o fez um herói para muitos, mas outros o acusam de perseguir políticos de esquerda, especialmente os do Partido dos Trabalhadores (PT)”.