*
 

O empresário Gonçalo Torrealba, um dos sócios do Grupo Libra, que mora nos Estados Unidos (EUA), apresentou informações à Polícia Federal (PF) que contradizem resposta dada em janeiro pelo presidente da República, Michel Temer (MDB) aos investigadores sobre a atuação do coronel João Batista Lima Filho – amigo do presidente – como arrecadador financeiro de campanhas do emedebista. A informação é do blog da Andréia Sadi.

De acordo com a reportagem, no dia 3 de abril, Torrealba afirmou que recebeu um pedido do coronel Lima para doação de campanha à candidatura de Michel Temer a deputado federal “há mais de dez anos” – ele concorreu em 2002 e 2006.

O presidente havia confirmado, por escrito, à PF: “O Sr. João Batista me auxiliou em campanhas eleitorais, mas nunca atuou como arrecadador de recursos.”

O coronel Lima é investigado junto com Temer em inquérito do Decreto dos Portos, no âmbito da Operação Skala, que corre no Supremo Tribunal Federal (STF) e apura se o presidente recebeu propina para editar o documento que favoreceria empresas do ramo portuário, entre elas o grupo Libra.