Em live no Facebook, Bolsonaro diz ser contra Marco Civil da Internet

O presidente da República também criticou a democratização da mídia e afirma que essas são formas de censura aos brasileiros

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 12/07/2019 14:01

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) disse nesta sexta-feira (12/07/2019), durante live no Facebook, que é contra o Marco Civil da Internet, apresentado pelo governo da ex-presidente Dilma (PT). Para o chefe do Executivo, é preciso alterar pontos que vão contra a liberdade de imprensa.

“A gente trabalha pela liberdade de imprensa e não vai ter nenhum decreto meu regulamentando o Marco Civil da Internet. Acho até que tem coisa errada lá, que tem que tirar para tirar a possibilidade de que alguém que pense diferente de mim queira censurar a mídia a partir de 2023”, comentou.

Ainda, ele comentou que a democratização da mídia, também defendida por governos petistas, cria uma censura ao conteúdo das redes sociais e impede a reprodução das matérias. “Quantas vezes o PT tentou o controle social da mídia, palavra bonita, né. O que eles queriam é fazer censura no conteúdo”, disse.

A justificativa do presidente se baseia no fato de que quanto menos seguidores você tiver na rede social, maior vai ser o controle sobre a distribuição do conteúdo. Porém, quando há um grande número de pessoas na rede, a matéria facilmente se perde. Para Bolsonaro, esse algorítimo utilizado pelas mídias é uma forma de censura.

“O meu Facebook por exemplo, está com 10 milhões de seguidores. Mas, no passado, quando tinha 2 milhões, rapidamente eu alcançava um número [de visualizações] muito grande. Hoje em dia, com cinco vezes mais não alcança isso tudo. Há censura em cima disso, nós temos que lutar contra isso”, afirmou.

 

 

Últimas notícias