*
 

A eleição suplementar para governador de Tocantins será definida em segundo turno. Após a votação deste domingo (3/6), o candidato Mauro Carlesse (PHS) (foto em destaque) liderou a disputa com 30,3% dos votos e vai enfrentar o senador Vicentinho Alves (PR) no próximo dia 24 de junho. O segundo colocado teve 22,16 % dos votos.

A disputa pela vice-liderança foi acirrada e definida nos últimos minutos. A terceira colocação ficou com o ex-prefeito de Palmas (TO), Carlos Amastha (PSB), com 21,46%. Também foi alto o número de eleitores que invalidaram os votos. Segundo dados do Tribunal Regional Eleitoral do Tocantins (TRE-TO), 17,1% dos eleitores votaram nulo e 2%, branco.

Deputado estadual e presidente da Assembleia Legislativa de Tocantins, Mauro Carlesse (PHS) já ocupa o cargo interinamente após a cassação do ex-governador Marcelo Miranda (MDB) e sua vice, Cláudia Lelis (PV). O eleito no pleito suplementar permanecerá na função até dezembro deste ano. Em janeiro de 2019, um novo candidato eleito nas próximas eleições deverá tomar posse.

O pleito fora de época em Tocantins ocorre em função da cassação do ex-governador Marcelo Miranda (MDB). No primeiro turno, sete candidatos disputaram o posto que ficou vago para cumprir mandato por apenas sete meses. Além dos três que ainda estão na briga, se candidataram Kátia Abreu (PDT), Marcos de Souza (PRTB),Mario Lucio Avelar (PSOL) e Marlón Reis (Rede).

A votação começou às 8h e terminou às 17h. Pouco mais 1 milhão de eleitores estavam aptos a participar da eleição deste domingo (3/6), segundo dados do TRE-TO.

Ocorrências
Sete pessoas foram presas, neste domingo (3/6), durante a eleição suplementar para escolha do governador. Eles são acusados de supostos crimes eleitorais, informou o TRE-TO. Cinco mandados envolvem políticos que ocupam algum cargo, sendo três vice-prefeitos e dois vereadores.

Além disso, 10 urnas eletrônicas foram substituídas em todo o estado, sendo quatro na 29ª zona eleitoral de Palmas e uma nas zonas eleitorais de Araguaína (1ªZE), Porto Nacional (3ªZE), Paraíso (7ªZE), Paranã (18ªZE), Ponte Alta do Tocantins (26ªZE), Itacajá (33ªZE) e Araguaína (34ªZE). Apesar disso, o TRE afirma que as eleições ocorrem com tranquilidade.

Além da disputa em Tocantins, outros 20 municípios realizam eleições suplementares, para prefeito. São eles Teresópolis (RJ), Jeremoabo (BA); Pirapora do Bom Jesus, Bariri e Turmalina (SP); Umari, Tianguá, Frecheirinha e Santana do Cariri (CE); Bom Jesus (RS);Niquelândia (GO); Vilhena (RO); Guanhães, Ipatinga e Pocrane (MG); João Câmara, Pedro Avelino, São José do Campestre, Parazinho e Galinhos (RN).

 

 

COMENTE

governadoreleições 2018Tocantins
comunicar erro à redação

Leia mais: Política