Doria convida Alckmin para ser “conselheiro” do PSDB

O governador também se articula para colocar aliados em postos-chave da legenda, com a intenção de encontrar resistências entre tucanos

HUGO BARRETO/MetrópolesHUGO BARRETO/Metrópoles

atualizado 05/04/2019 18:02

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB-SP), convidou o ex-governador Geraldo Alckmin, presidente do PSDB, para atuar como conselheiro do partido a partir de maio, quando a sigla realizará sua convenção nacional.

Atual presidente do partido, Alckmin deixará o cargo e deve ser substituído pelo ex-deputado Bruno Araújo (PE), que conta com o apoio de Doria. O governador também se articula para colocar aliados em postos-chave da legenda em um movimento que encontra resistência entre tucanos da velha guarda.

Doria disse à reportagem que almoçou duas vezes com Alckmin recentemente para tratar do assunto, e também se reuniu com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso.

“Deixei aberto para o ex-governador Geraldo Alckmin que, se ele desejar continuar fazendo parte da executiva do PSDB, ele terá o espaço que desejar”, disse o ex-prefeito.

Quando questionado se o espaço poderia ser o Instituto Teotônio Vilela, braço teórico do partido que conta com 30% dos recursos do Fundo Partidário, Doria rejeitou a ideia.  “O ITV vai exigir dedicação muito intensa para se posicionar como o grande formulador do PSDB. Esse espaço é mais para um jovem. Alckmin faria mais sentido como um grande e privilegiado conselheiro do PSDB”, completou.

Últimas notícias