Deputados da bancada evangélica cancelaram a reunião que teriam no início da tarde desta quarta-feira (20/3) com o ministro da Educação, Ricardo Vélez Rodríguez. Segundo um parlamentar, o ministro teria remarcado o encontro para as 16h30, o que iria coincidir com o horário da sessão plenária da Câmara. “Articulamos para não acontecer. A bancada cancelou por choque de horário com Congresso”, contou o parlamentar. São informações do Estadão.

Como o Estadão informou nesta quarta, esses deputados ameaçavam boicotar o convite do ministro para a reunião que ocorreria nesta quarta no seu gabinete, em Brasília. A ausência foi tratada em conversas em grupo de WhatsApp da Frente Parlamentar Evangélica às quais o jornal teve acesso.

A preocupação deles era de que a presença no encontro fosse interpretada como apoio à permanência de Vélez no cargo e a bancada não quer referendar um nome que não indicou.

A reportagem apurou que, em parceria com a bancada católica, os evangélicos vão promover um encontro para organizar apoio ao senador Izalci Lucas (PSDB-DF), um dos cotados para substituir Vélez.

Ministro na berlinda
O ministro está na berlinda desde que virou alvo do grupo ligado ao escritor Olavo de Carvalho e se envolveu em polêmicas, como determinar que as escolas gravassem os alunos cantando o Hino Nacional e enviassem vídeos ao Ministério da Educação (MEC). Após o Estadão revelar o caso, o ministro recuou.

O presidente interino da Frente Parlamentar Evangélica, deputado federal Lincoln Portela (PR-MG), disse que recebeu dos assessores legislativos da pasta Orley Silva e Paulo Roberto Galindo o convite para a reunião com o ministro. O objetivo, segundo ele, era levar a frente para abrir diálogo com Vélez.