*
 

Coordenador da força-tarefa da Operação Lava Jato no Ministério Público Federal do Paraná, o procurador Deltan Dallagnol avalia que a decisão do juiz federal Sergio Moro em aceitar o cargo de ministro da Justiça do governo de Jair Bolsonaro (PSL) é “bastante positiva para a causa anticorrupção e para o país”.

Em uma série de sete tuítes, o procurador ressaltou que esta é uma opinião dele, e não das equipes que trabalham na Lava Jato. “Como Ministro da Justiça, o juiz Sergio Moro poderá impactar ainda órgãos muito importantes para o controle da corrupção, como a Polícia Federal, a CGU e o COAF, ampliando sua influência positiva dos casos em Curitiba para todo o país”, escreveu Dallagnol em uma das mensagens no Twitter.

O procurador ressaltou ainda que, na visão dele, ele não age politicamente. “Se o juiz Moro tivesse aspiração política, ele poderia ter se tornado presidente ou senador nas últimas eleições com alta probabilidade de êxito. Mentiras como essa serão repetidas, mas não vão abalar a LJ, em que atuam não só um juiz, mas 14 da primeira à última instância”, afirmou.