Coordenador do PSL de MG pede cautela sobre ministro do Turismo

Marcelo Freitas disse ter ligado para Alê Freitas e que não acredita em ameaças de morte ou coisa do gênero

Valter Campanato/Agência BrasilValter Campanato/Agência Brasil

atualizado 13/04/2019 22:31

Após acusações da deputada Alê Silva (PSL-MG) de que o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, a teria ameaçado em virtude das denúncias de candidaturas laranja, o coordenador da bancada do partido em Minas Gerais, o deputado Delegado Marcelo Freitas (PSL-MG), disse que ligou para a colega para se colocar à disposição, mas pediu cautela.

“Francamente, não acredito em ameaças de morte ou coisa do gênero. Nos parece uma busca por espaços no partido, com consequências que extrapolam o razoável”, afirmou Freitas.

Relator da reforma da Previdência na Comissão de Constituição e Justiça, na Câmara, Marcelo Freitas disse que ligou para a deputada após o jornal Folha de S. Paulo publicar uma entrevista em que a congressista faz as acusações e afirma ter pedido proteção policial.

Alê Silva confirmou as acusações. “Entrei em contato para compreender o que estava acontecendo, quando fomos surpreendidos com divulgações na imprensa”, contou o deputado.

Alê Silva disse  ter repassado à Polícia Federal provas de que foi ameaçada pelo ministro. Segundo ela, ele descobriu que foi ela quem relatou o caso das candidaturas laranja do partido a uma associação, que notificou o Ministério Público. Isso estaria motivando retaliações do ministro.PSL”Espero que reencontremos o caminho do diálogo, única via p

Últimas notícias