Clã Bolsonaro reage a discurso de Lula: “Revolta na sociedade”

Lula criticou a política econômica do governo e atribuiu ao atual chefe do Palácio do Planalto uma atuação "para milicianos"

Reprodução/InstagramReprodução/Instagram

atualizado 09/11/2019 15:53

Simultaneamente ao discurso do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva no Sindicato dos Metalúrgicos do ABC, em São Bernardo do Campo (SP), o clã Bolsonaro reagiu às falas do petista. Os filhos do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o vereador Carlos (PSC-RJ) e o deputado federal Eduardo (PSL-SP), usaram as redes sociais para rebater o adversário político.

Neste sábado (09/11/2019), Lula criticou a política econômica do governo, atribuiu ao atual chefe do Palácio do Planalto uma atuação “para milicianos” e reclamou da imprensa.

Eduardo foi o mais enfático contra Lula. “A revolta e indignação da sociedade com a impunidade volta à tona novamente com a soltura de Lula. Isso vai criar uma atmosfera em que novamente deixaremos pequenas diferenças de lado e ocorrerá uma união em torno do antipetismo“, escreveu.

O deputado ainda defendeu uma mudança por parte do Congresso no entendimento sobre a prisão em segunda instância. “O que os técnicos me dizem é que se aprovada na CCJ a PEC 410/2018 (prisão 2ª instância) precisa passar por comissão especial e cumprir prazos regimentais. Ou seja, dificilmente conseguiríamos aprová-la ainda esse ano”, lamentou.

Carlos seguiu a mesma tendência. “Uma pessoa normal, mesmo que satisfeita, ainda iria se conter diante da soltura de um bandido. O ser humano sente uma vergonha natural quando faz algo errado. O sintoma do mau caratismo e da imoralidade esquerdista é justamente não sentir essa vergonha, mas orgulho do errado”, publicou.

O senador Flávio Bolsonaro (PSL-SP) e o presidente Jair Bolsonaro ainda não haviam comentado o discurso até a publicação desta reportagem. Bolsonaro, ao voltar para o Palácio do Alvorada, residência oficial da Presidência, entrou sem dar declarações.

Mais cedo, o presidente já havia criticado a libertação do petista depois da mudança de entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre prisão de réus após condenação em 2ª instância.

Bolsonaro usou sua conta no Twitter para criticar a soltura de políticos. Sem citar Lula, o chefe do Palácio do Planalto subiu o tom das críticas e o atacou: “Canalha, que momentaneamente está livre”, escreveu.

Antes, o presidente já havia criticado Lula. “A grande maioria do povo brasileiro é honesto e trabalhador. Não vamos dar espaço, nem contemporizar com um presidiário. Está solto, mas continua com todos os crimes dele nas costas”, afirmou, ao sair para almoçar.

Lula deixou a sede da Polícia Federal em Curitiba no fim da tarde desta sexta-feira (08/11/2019), após quase 600 dias de detenção. Ao sair da carceragem, o ex-presidente criticou a Justiça, a Lava Jato e o próprio Bolsonaro.

Últimas notícias