*
 

O Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU) investigará as indicações políticas feitas pelo líder do governo no Congresso Nacional, deputado André Moura (PSC-SE), para cargos em comissão na Dataprev, estatal responsável por processar pagamentos de aposentadorias dos cidadãos brasileiros. As informações são do jornal O Globo.

Segundo a reportagem, alguns dos salário referentes aos cargos que recebiam indicações do parlamentar chegam a R$ 18,9 mil. André Moura passou a ter o controle da Dataprev durante a o governo  de Michel Temer (MDB).

Ele apadrinhou o presidente da empresa, André Leandro Magalhães, e o diretor de Relacionamento, Desenvolvimento e Informações, Antônio Ricardo de Oliveira Junqueira. Posteriormente, o deputado indicou a postos de confiança um grupo de colegas: três advogados de seu entorno e de seus aliados em Sergipe (um deles o defende em processo no STF); um primo; a ex-dona de um salão de beleza; e o irmão do secretário-executivo da Secretaria de Governo da Presidência da República, Carlos Henrique Menezes Sobral.