*
 

O ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), liberou ação penal, no âmbito da Lava Jato, contra a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) e o seu marido, Paulo Bernardo, para julgamento pela Corte.

A informação é do site O Antagonista, com citação ao repórter Daniel Adjuto, do SBT. A senadora é, hoje, a principal porta-voz do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba.

Caberá ao ministro Ricardo Lewandowski, que agora preside a Segunda Turma da mais alta Corte, decidir a data para a análise do caso. Será a segunda ação penal da Lava Jato julgada pelo Supremo – a primeira foi a do deputado Nelson Meurer (PP-PR).

O parlamentar se tornou o primeiro condenado da operação no STF. Ele foi julgado pelos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro e recebeu pena de 13 anos, 9 meses e 10 dias de reclusão, em regime inicialmente fechado. Além disso, Meurer deve pagar indenização de 122 dias-multa.

Apesar da condenação, a Segunda Turma, por 3 votos a 2, decidiu não cassar automaticamente o mandato do congressista e, por isso, ele continuou trabalhando como deputado normalmente.