Bolsonaro sobre saída do PSL: “Semana que vem, tem pressa não”

O presidente da República vai se desfiliar do partido para, então, tentar acelerar a formação da nova sigla, "Aliança pelo Brasil"

Andre Borges/Especial para o MetrópolesAndre Borges/Especial para o Metrópoles

atualizado 14/11/2019 20:21

Após anunciar que sairia do PSL e formaria um novo partido, o presidente da República, Jair Bolsonaro, disse nesta quinta-feira (14/11/2019) que a desfiliação oficial da sigla deve ocorrer “na semana que vem”, mas que não tem “pressa não”.

Bolsonaro, que passou o dia em reuniões da cúpula dos Brics, cumprimentou apoiadores que estavam em frente ao Palácio do Alvorada, no início da noite. Ele posou para fotos e agradeceu o carinho. Já as declarações à imprensa foram feitas rapidamente.

“Lançamos, não de forma oficial ainda, o novo partido, Aliança pelo Brasil. Está em estudo ainda. A única certeza é de que me desfilio nos próximos dias do PSL. Agradeço todo o apoio e consideração que tive até o momento no partido. É uma separação amigável. Boa sorte ao presidente do partido, àqueles que apoiaram o presidente do partido, bem como o líder antigo. Vamos ser felizes todo mundo. Cada um segue seu destino, como em uma separação. Infelizmente, acontece na vida da gente”, declarou.

Questionado sobre o saldo final do encontro com os países que compõem os Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), o presidente afirmou que o evento foi “excelente“.

“Tivemos quatro chefes de Estado. Foram excepcionais. Potências como Rússia, China e África do Sul, que considero um país irmão. Foi excepcional. A presença demonstra que o Brasil é um país sério e que tem muito a oferecer a eles e eles a nós”, avaliou.

Bolsonaro viaja na manhã de sexta (14/11/2019) a São Paulo. “Vou ver minha mãe que está com 92 anos. Pretendo ir”, contou. No dia seguinte, sábado (16/11/2019), ele deve assistir ao clássico entre Santos e São Paulo no estádio da Vila Belmiro.

Vídeo gravado pelo canal Cafezinho com pimenta.

Últimas notícias