Bolsonaro sobre ataque na Nova Zelândia: Brasil condena essa crueldade

Atentado terrorista deixou 49 mortos e dezenas de feridos nesta sexta-feira (15/3). "Que Deus conforte a todos", disse o presidente

Rafaela Felicciano/MetrópolesRafaela Felicciano/Metrópoles

atualizado 15/03/2019 15:18

O presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL), condenou nesta sexta-feira (15/3) o atentado terrorista que deixou 49 mortos e dezenas de feridos em duas mesquitas na Nova Zelândia. “O Brasil condena totalmente essa crueldade”, afirmou por meio de seu perfil no Twitter.

Bolsonaro prestou ainda “profundas condolências ao povo da Nova Zelândia, familiares e amigos das vítimas do terrível massacre em Christchurch”. E continuou: “Nos unimos aos neozelandeses em solidariedade neste momento difícil. Que Deus conforte a todos!”.

Um dos atiradores chegou a transmitir ao vivo pelo Facebook, durante 17 minutos, o massacre em uma das mesquitas, a de Al Noor, depois de publicar um “manifesto” em que classificou imigrantes como “invasores”.

Além da mesquita de Al Noor, no centro de Christchurch, onde 41 pessoas morreram, houve um ataque a uma mesquita localizada no subúrbio de Linwood – no local, outras sete pessoas foram mortas. Os templos estavam repletos de fiéis para a tradicional oração de sexta-feira, a chamada Jumu’ah.

Últimas notícias