*
 

O presidente eleito, Jair Bolsonaro, criticou nesta terça-feira (6/11) a predisposição de países que anunciaram retaliações ao Brasil, diante da perspectiva de mudanças na política externa a partir do novo governo em janeiro de 2019.

“Seria prematuro um país anunciar uma retaliação em razão de alguma coisa que ainda não foi definido”, disse Bolsonaro a jornalistas após reuniões na Esplanada dos Ministérios. O presidente eleito retornou a Brasília nesta terça-feira para participar de sessão solene no Congresso Nacional e iniciar formalmente a transição de governo.

Bolsonaro também foi questionado sobre a indicação de mudança da embaixada brasileira em Israel. Ele reforçou a avaliação de que o próprio povo local deve ter liberdade para escolher a cidade que considera sua capital.

“Podemos continuar fazendo negócios com o mundo todo, sem viés ideológico”, afirmou. “Nem direita, nem esquerda”, completou.

Após declarações pró-Israel feitas por Bolsonaro, o governo do Egito adiou, sem previsão de nova data, uma visita oficial que o ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, faria ao país.