*
 

O governador eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), anunciou nesta segunda-feira (3/12) o deputado federal Alexandre Baldy (PP-GO), atual ministro das Cidades, como futuro secretário estadual dos Transportes Metropolitanos. Com ele, o secretariado do tucano já reúne quatro ministros do governo Michel Temer – Gilberto Kassab (PSD) assumirá a Casa Civil; Rossieli Soares será o responsável pela pasta de Educação e Sérgio Sá Leitão, pela Cultura.

Doria também apresentou o futuro secretário de Logística e Transportes. O escolhido é João Octaviano Neto, atual secretário municipal de Transportes. Com ele, são três os nomes que o tucano importa da prefeitura. Os demais são Marcos Penido (Energia, Meio Ambiente, Saneamento e Recursos Hídricos) e Júlio Serson, que será o responsável por criar a secretaria de Relações Exteriores no estado.

Também foram anunciados Benedito Braga como presidente da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp) e Patricia Iglecias para o comando da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb).

Especialista em recursos hídricos, Braga já ocupou essa pasta na gestão Geraldo Alckmin e vai substituir Karla Bertocco, ligada a Saulo de Castro – que pode ser expulso do PSDB a pedido do grupo de Doria por ter permanecido no governo e apoiado a reeleição do atual governador Márcio França (PSB). Iglecias também tem experiência na área, tendo já exercido o cargo de secretária do Meio Ambiente.

Com os anúncios desta segunda, Doria já definiu 15 nomes que terão status de secretário a partir de janeiro de 2019. Apenas duas são mulheres – Célia Leão (Direitos da Pessoa com Deficiência) e Lia Porto (procuradora-geral do Estado). Entre os escolhidos só dois são filiados ao PSDB: Célia e Penido.

Na composição do governo, foram contemplados até agora o DEM, o PP e o PSD. Doria também anunciou o prefeito de São Bernardo, Orlando Morando, um de seus principais aliados no PSDB, para fazer parte da equipe de transição.