Alvaro Dias vê “conspiração” contra a Operação Lava Jato

Senador avaliou aprovação, no Senado, do projeto contra abuso de autoridade e vazamentos pelo The Intercept como parte de esforço organizado

Michael Melo/MetrópolesMichael Melo/Metrópoles

atualizado 26/06/2019 23:32

O senador Alvaro Dias (Podemos-PR), ao chegar a um jantar oferecido pelo colega de Senado Marcos do Val (Cidadania-ES) nesta quarta-feira (26/06/2019), avaliou a lei contra o abuso de autoridade, aprovada no plenário da Casa à noite, e as mensagens vazadas pelo site The Intercept Brasil, como partes de uma “conspiração” contra a Operação Lava Jato.

“Isso tudo apresenta-se como uma conspiração com peças que se ‘concatenam’, me parece um avanço da conspiração contra a Operação Lava Jato. A tentativa de limitar o poder de agir de investigadores, de julgadores”, disse o parlamentar.

Dias considera que a lei “tromba” com a força-tarefa e com as aspirações do povo brasileiro. “A verdade é que, com esse procedimento de hoje [a aprovação do lei sobre abuso de autoridade], demonstrou-se a incapacidade de fazer a leitura correta das aspirações da nossa população. A incapacidade de se eleger as prioridades de conformidade com o desejo da sociedade”, discursou o paranaense.

Foram convidados para o jantar o ministro da Justiça e Segurança Pública, Sergio Moro, o presidente do Senado Federal, Davi Alcolumbre (DEM-AP), e outros 13 senadores. O pacote anticrime e as conversas vazadas pelo site The Intercept Brasil atribuídas a Moro e procuradores da Operação Lava Jato de Curitiba são os assuntos principais da reunião.

Últimas notícias