*
 

Coordenador da campanha de Jair Bolsonaro (PSL-RJ) à Presidência da República, o deputado federal Delegado Francischini (PSL-PR) informou que deverá protocolar, nesta terça-feira (10/4), uma representação contra os manifestantes acampados em Curitiba que defendem a soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), detido na Superintendência da Política Federal na capital paranaense.

O parlamentar afirmou, em um vídeo publicado nas suas redes sociais, que encaminhará o documento para a Polícia Federal, o Ministério Público e a Justiça Federal. “Eles ultrapassaram todos os limites que poderíamos aguentar. Curitiba é uma cidade ordeira, organizada e limpa. Somos a capital da [operação] Lava Jato”, justificou Francischini.

Na representação, o deputado solicita “providências” – como a prisão preventiva – contra os líderes dos partidos políticos e movimentos sociais que encabeçam a mobilização em torno do ex-presidente. Entre eles, os senadores Lindbergh Faria (PT-RJ) e Gleisi Hoffmann (PT-PR).

Acampamento
Em função da prisão de Lula, a sede nacional do PT foi transferida para Curitiba. A medida foi anunciada nesta segunda (9) por Gleisi, presidente nacional da legenda. Centenas de pessoas permanecem nas imediações do prédio onde o ex-presidente está encarcerado: há ordem judicial proibindo manifestações diante da superintendência.