Ainda na UTI, situação de Bolsonaro é estável após segunda cirurgia

Os médicos informam que o presidenciável recebeu analgésicos para controle de dor, mas não houve complicações depois da operação emergencial

Reprodução/ FacebookReprodução/ Facebook

atualizado 13/09/2018 22:25

O Hospital Albert Einstein divulgou na noite desta quarta-feira (13/9) novo boletim médico sobre o estado de saúde do candidato à Presidência da República do PSL, Jair Bolsonaro. Segundo a avaliação, o político “permanece internado na unidade de terapia intensiva (UTI), apresentando uma evolução clínica estável após o procedimento cirúrgico realizado na noite dessa quarta-feira (12)”.

Os médicos informam que o presidenciável recebeu analgésicos para controle de dor e “não apresentou sangramentos ou outras complicações após o procedimento”. De acordo com o hospital, o candidato não apresentou febre ou infecção. A função renal dele permanece normal.

O jejum de alimentos sólidos e a alimentação parenteral (endovenosa) exclusiva continuam. “Ainda não há previsão de alta da UTI”, completa o boletim. A equipe médica lembra que a visitação ao candidato é restrita: “por ordem médica, o paciente segue com visitas restritas e somente [permitidas] a pessoas autorizadas pela família”.

Caso
Bolsonaro foi esfaqueado no meio de uma multidão de apoiadores durante ato de campanha em Juiz de Fora (MG). O responsável pelo atentado é Adélio Bispo de Oliveira, de 40 anos. Após atacar o presidenciável, o agressor foi contido e preso em flagrante. O homem está detido desde sábado (8/9) em um presídio federal de segurança máxima em Mato Grosso do Sul.

Depois do atentado, Jair Bolsonaro foi levado para a Santa Casa de Misericórdia do município mineiro. Lá, passou por procedimento cirúrgico na região abdominal, onde sofreu a lesão. No dia seguinte, foi encaminhado para o Hospital Albert Einstein para dar continuidade ao tratamento. O militar da reserva ainda deve passar por outra cirurgia de grande porte, para reconstrução do trato intestinal.

Últimas notícias