*
 

Após uma denúncia anônima, policiais da 77ª DP, no bairro de Icaraí, em Niterói (RJ), município da região metropolitana do Rio de Janeiro, prenderam, na quinta-feira (1º/11) uma falsa médica, minutos antes da realização de um procedimento estético em uma cliente. O processo seria realizado em um motel. Segundo reportagem da Rede Globo, Darley Marinho Ladaga injetava silicone industrial em várias partes do corpo. A substância não pode ser administrada em humanos.

Dani, como é conhecida, foi indiciada pela delegada Raissa Celles que informou que ela não tem nenhum conhecimento de medicina ou enfermagem.

“O próprio autor confessou não possuir qualquer formação em medicina ou enfermagem. O material que seria utilizado é silicone industrial, cujo uso é proibido no corpo humano. O produto é usado para limpeza de veículos. Não é permitido que seja injetado no corpo humano, sob pena de causar sérios danos à saúde”, disse Celles.

Na delegacia, a falsa médica explicou que finalizava o procedimento com esmalte e até com supercola. No local do flagrante, policiais apreenderam também ampolas de anestésico, seringas e agulhas.

Dani foi autuada pelo crime de exposição a perigo, exercício ilegal da medicina e estelionato, já que, segundo a Polícia Civil, em depoimento, ela confessou que dizia às clientes que trabalhava com produtos legais.

Ela alegou se arrepender do crime. “Não tenho nada. Se eu prejudiquei alguém, eu peço desculpa. Sempre trabalhei com amor”.