PF faz operação para prender suspeitos de matar cacique

Ao todo, os agentes cumprem nove mandados de prisão e 10 de busca e apreensão em municípios do Rio Grande do Sul e Santa Catarina

atualizado 26/11/2019 8:41

A Polícia Federal cumpre ordens judiciais na manhã desta terça-feira (26/11/2019) para prender suspeitos de terem matado o cacique Antônio Mig Claudinho, da reserva indígena Serrinha, em Ronda Alta (RS) em 2017.

Ao todo, os agentes executam nove mandados de prisão e 10 de busca e apreensão nos municípios gaúchos de Pelotas, Ronda Alta, Planalto, Constantina e Três Palmeiras, e em Chapecó, no estado de Santa Catarina.

De acordo com a investigação da PF, “o crime foi minuciosamente planejado, tanto para garantir a execução da vítima quanto para prejudicar a investigação”. Uma testemunha do crime teria sido usada para atrair o cacique e, posteriormente, oferecer informações erradas aos policiais.

“A investigação indica que dois matadores que atuam no Rio Grande do Sul e em Santa Catarina foram contratados por pelo menos quatro indígenas da região para realizar a execução, motivada pela disputa pela liderança, dinheiro oriundo de arrendamento de terras indígenas e vingança”, informou a PF.

A operação tem o apoio das polícias Militar e Civil do Estado de Santa Catarina.

Últimas notícias