Número de homicídios cresce e prefeito de Manaus decreta emergência

Segundo o governo loca, a iniciativa facilita adoção de medidas contra a criminalidade

iStock/Foto ilustrativaiStock/Foto ilustrativa

atualizado 14/09/2018 22:47

O número de assassinatos em Manaus, capital do Amazonas, registrado como um dos maiores do país, teve aumento de 43% em apenas dois meses. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública do Estado (SSP), um dos motivos para o crescimento no total de casos é a guerra entre duas facções criminosas de tráfico de drogas, o Comando Vermelho (CV) e a Família do Norte (FDN). A informação é do jornal O Globo.

O prefeito da cidade, Arthur Virgílio Neto, decretou situação de emergência com intuito de facilitar a adoção de medidas para combater a criminalidade. O procurador-geral do município de Manaus, Rafael Albuquerque, disse ao Globo que a função do decreto é tornar público o momento de insegurança vivido pela população manauara.

Ainda segundo a reportagem, os últimos dados disponíveis no portal da Secretaria de Segurança Pública do Amazonas mostram o registro de 72 mortes em maio deste ano contra 103 em junho. No ano, a secretaria registrou 437 homicídios.

Em nota, o governo do Amazonas diz estar investindo na área e nega falta de medidas contra a criminalidade em Manaus. De acordo com a Secretaria de Segurança Pública, a nova gestão reorganizou o setor que teve cortes orçamentários, além de congelamento de gastos e de reajustes salariais dos servidores.

Últimas notícias