*
 

A mãe de uma menina de 8 anos descobriu que a filha sofria abusos sexuais de um amigo da família após ela ser diagnosticada com o vírus do papiloma humano, o HPV, no município de Venâncio Aires, no Rio Grande do Sul. O suspeito, de 39 anos, foi preso na terça-feira (12/9), segundo a Polícia Civil.

A criança reclamava de coceiras no corpo quando foi levada a um posto de saúde. Diante da suspeita, ela foi encaminhada para exame de corpo de delito, que confirmou que os estupros ocorreram durante meses.

A menina foi ouvida na delegacia do município, com auxílio de psicólogo e assistente social, e confirmou que era abusada e sofria ameaças do homem. O preso havia se hospedado várias vezes na casa da família nos últimos meses, conforme o relato.

Interrogado, ele negou os abusos, mas se contradisse no depoimento. O delegado Felipe Cano pediu a prisão temporária de 30 dias, justificada também por ele não ter endereço fixo. O inquérito deve ser concluído nos próximos dias, com provável indiciamento do homem por crime de estupro de vulnerável. A pena prevista no Código Penal é de oito a quinze anos de reclusão.

 

 

COMENTE

HPVRio Grande do Sulviolência sexual
comunicar erro à redação

Leia mais: Polícia