Homem mata mulher e filha para não assumir paternidade da criança

Os corpos do bebê de 7 meses e da mãe foram deixados a um quilômetro de distância um do outro, em Fortaleza

Um homem de 25 anos, em Fortaleza (CE), confessou ter matado a ex-companheira, 22, e a filha dela, de apenas 7 meses. Preso, Robert da Silva Pereira afirmou aos investigadores que não queria assumir a paternidade da criança. As informações são do jornal O Dia.

Imagens de câmeras de segurança flagraram o criminoso levando o corpo da bebê para a Lagoa dos Soldados, no bairro de Sapiranga, na capital cearense. Luana Anjos, a mãe da criança, foi encontrada morta dentro de uma cacimba, a menos de um quilômetro da filha.

De acordo com a polícia, o homem seguiu até a delegacia com o suposto objetivo de procurar pela bebê. A delegada informou que o corpo da criança estava dentro de um saco. O rapaz confessou o crime em seguida. Ele foi autuado por homicídio qualificado e feminicídio

Robert nunca quis assumir o romance ou a paternidade da criança, de acordo com a Polícia Civil. Luana Anjos teria procurado a família dele após engravidar. Os pais de Robert acolheram a mulher e a neta, mas o homem nunca demonstrou interesse em se envolver.