Ex-cabo acusado de integrar o Escritório do Crime tenta voltar à PM

Anderson de Souza Oliveira, o Mugão, foi expulso da corporação em 2014 suspeito de integrar milícias. Hoje, ele está foragido

atualizado 06/07/2020 9:26

ex-policial Anderson de Souza Oliveira, conhecido como "Mugão"reprodução

Suspeito de ser integrante do chamado Escritório do Crime, o ex-policial Anderson de Souza Oliveira (foto em destaque), conhecido como “Mugão”, tenta, na Justiça, voltar a trabalhar na Polícia Militar do Rio de Janeiro (PMERJ), de onde foi expulso em 2014.

De acordo com informações do jornal Extra, Mugão, que foi alvo da operação Tânatos na semana passada, não foi encontrado e está foragido. A ação prendeu denunciados de compor o agrupamento criminoso.

Mugão foi expulso da corporação em agosto de 2014. Ele foi acusado por um outro policial militar de fazer parte de uma milícia que tentava se instalar em uma favela na zona norte do Rio de Janeiro (RJ).

O ex-cabo da PM também é suspeito de praticar uma tentativa de assassinato em março de 2011. Em outra ocasião, chegou a responder na Justiça por um homicídio relacionado a guerra de milícias na capital fluminense, mas foi solto após três anos.

Últimas notícias