Camila Mariotti , viúva de Daniel Henrique Mariotti, postou em sua página do Facebook uma mensagem de voz que o marido mandou ao filho. Daniel era soldado da PMRJ e foi assassinado no último sábado (5/1) com um tiro na cabeça enquanto tentava impedir um assalto na Linha Amarela, na cidade do Rio de Janeiro.

De acordo com a PM, bandidos iniciaram os disparos ao perceberem a aproximação dos agentes. O policial militar chegou a ser encaminhado para o Hospital Geral de Bonsucesso com vida, fez uma cirurgia, mas não resistiu.

A esposa do policial divulgou um áudio que o PM mandou para o filho, de 2 anos. “Papai tá (sic) trabalhando. Papai só vai chegar de noite, tá bom? À noite o papai deita com você aí”, dizia o áudio de Daniel.

Seguido do áudio, um vídeo onde a criança pergunta pelo pai. “Ele vivia atrás do papai quando ele estava trabalhando… fazia festa e abraçava papai quando chegava e agora? Ele está chamando e papai não volta nunca mais… Deus que dor”, declarou Camila.

 

Em outra publicação, Camila conta que o marido pretendia deixar a PM e que o casal fazia planos de se mudar. As postagens de Camila, que se declara inconformada com o ocorrido, já atingiram mais de 1,3 mil reações na rede social nesta segunda-feira (7/1). O PM também enviou uma mensagem ao pai horas antes de ser assassinado, dizendo que o amava.

Nesta primeira semana de 2019, o Rio de Janeiro já contabiliza duas mortes de policiais, O segundo foi o soldado Miqueias Marinho Ribeiro foi morto no início da manhã desta segunda-feira (7/1), em Japeri, na Baixada Fluminense.

O governador Wilson Witzel decretou ainda três dias de luto oficial pelas mortes e prometeu combater duramente o crime organizado. “É preciso agir com rigor, cada vez mais coordenados, com mais reforços e mais técnica. E nós temos a convicção de que vamos vencer o crime organizado. O Estado é mais forte do que eles e vamos usar todos os esforços e meios para aniquilar e asfixiar o crime organizado”, declarou Witzel.