PM prende idoso por suspeita de estuprar menina de 10 anos em GO

O idoso, de 64 anos, foi flagrado, por um policial militar, arrastando a criança pelo braço para dentro de um matagal em Anápolis

atualizado 07/06/2021 17:58

Ednilson Aguiar/ O Livre

Goiânia – Um idoso, de 64 anos, foi encaminhado para a cadeia pública de Anápolis, a 55 km da capital goiana, nesta segunda-feira (7/6), após ser preso em flagrante, no domingo (6/6), por estupro de vulnerável. O homem foi flagrado por um policial militar, que estava de folga, fazendo sexo oral em uma criança de 10 anos. 

O caso ocorreu no Residencial Flor de Liz, na região leste da cidade. Segundo informações da Polícia Militar, o policial passava pelo bairro e viu a criança sendo arrastada pelo braço, pelo idoso, para dentro de uma região de mata.

Estranhando a situação, o militar pediu reforço e, assim que se aproximou da mata, ouviu os pedidos de socorro da criança. Ela foi encontrada já sem as roupas, com o idoso, também sem as calças, abaixado na frente dela.

Quando percebeu a presença dos policiais, o suspeito soltou a menina, que saiu correndo. De acordo com a corporação, o militar foi atacado pelo idoso com um faca e eles entraram em luta corporal. Na intenção de se proteger, o policial disparou contra o suspeito, que foi atingido na perna.

Apesar da tentativa de fuga pelo matagal, o idoso foi alcançado e detido. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado para prestar os primeiros socorros e foi constatado que os ferimentos do suspeito eram apenas superficiais. Com ele, foram apreendidos a faca, um aparelho celular e uma moto.

A Polícia Civil de Goiás, por meio da Delegacia de Proteção à Criança e ao Adolescente (DPCA) investiga o caso, com o acompanhamento do Conselho Tutelar do município, que foi chamado para dar suporte a vítima.

De acordo com a delegada responsável pelo caso, Kenia Segatini, o idoso já havia sido visto rondando o bairro de moto e mostrando cédulas de dinheiro para outras crianças.

“O flagrante foi registrado no plantão e o inquérito chegou nesta segunda na DPCA. Nós vamos investigar para saber se ocorreu algum outro caso. Segundo testemunhas, ele já tinha sido visto circulando no bairro. O crime de estupro de vulnerável prevê pena de 8 a 15 anos de prisão”, disse a delegada.

Últimas notícias