Piloto que ficou 36 dias perdido na floresta é resgatado no Pará

Devido aos dias dentro da floresta, Toninho Sena apresenta sinais de desidratação, está magro e com alguns ferimentos pelo corpo

atualizado 06/03/2021 22:16

Piloto que ficou 36 dias perdido na floresta do ParáMarcelo Seabra/Ag. Pará/Divulgação

Antônio Sena, o piloto que ficou 36 dias desaparecido após decolar de uma pista no município de Alenquer em 28 de janeiro, foi resgatado e, depois de horas de operação, chegou a Santarém, no oeste do Pará, na tarde deste sábado (6/3)

Toninho, como é conhecido, teria encontrado coletores de castanha em uma área isolada no município de Almeirim, próximo à divisa com o estado do Amapá, e pediu ajuda.

Devido aos dias dentro da floresta, o piloto apresenta sinais de desidratação, está magro e com alguns ferimentos pelo corpo.

As equipes de buscas conseguiram localizar o piloto após o grupo coletor de castanha acender uma fogueira no meio da floresta na manhã deste sábado. Aeronaves do governo do estado fizeram o resgate e o deslocamento para Santarém.

O helicóptero usado na operação ainda parou no município de Prainha para transferir equipe e piloto para outra aeronave.

Recepção

No aeroporto em Santarém, amigos e familiares recepcionaram Toninho Sena com festa. Ainda da ambulância, ele falou com as pessoas que o esperavam. Na pista, ele também abraçou os irmãos. O piloto foi levado para um hospital particular para receber atendimento médico e passar por exames.

As primeiras informações de que Toninho Sena estava vivo, 36 dias após o seu desaparecimento com a aeronave Cessna 210, prefixo PT-IRJ, surgiram nessa sexta-feira (5/3), após um telefonema para a mãe dele, Rolene Sena, que mora em Brasília (DF).

Do outro lado da linha a notícia que a mãe mais esperou desde o dia 28 de janeiro: “O seu filho Toninho pediu pra avisar que ele está vivo”.

Cachorro Gancho

Sem ouvir a voz do filho pra ter certeza de que ele realmente estava vivo, Rolene avisou os outros filhos (Mariana e Thiago). Thiago falou também por telefone com a pessoa que ligou para mãe dele e pediu que algumas perguntas fossem feitas ao piloto. Com respostas certeiras, como o nome do cachorro dele, Gancho, a família teve certeza da veracidade das informações.

Não demorou para que a boa notícia se espalhasse nas redes sociais, inclusive com vídeos dos irmãos informando que já estavam mobilizando meios para ir até o local informado pelos coletores de castanha, para fazer o resgate de Toninho.

Últimas notícias